BRASILDESTAQUES

Água gratuita agora é obrigatória em eventos nos dias de muito calor

Foto: Getty Images

Em uma medida reativa às recentes ocorrências em eventos ao ar livre, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, impulsionou a criação de uma normativa crucial. A Secretaria Nacional do Consumidor, obedecendo às diretrizes do ministro, publicou uma portaria exigindo a distribuição gratuita de água em eventos realizados em dias de alta temperatura. Esta norma será vigente por 120 dias.

A decisão surge em um contexto trágico: no último sábado (18/11), uma fã faleceu durante o show da cantora Taylor Swift no Rio de Janeiro. Esse incidente alarmante levou à investigação de relatos sobre a falta de água disponível durante o espetáculo. Respondendo rapidamente, Dino ordenou a criação de normas emergenciais e notificações sobre o acesso à água em shows e outros eventos públicos. A portaria correspondente foi oficializada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (22/11).

As novas diretrizes impõem responsabilidades significativas às empresas privadas que organizam tais eventos. Elas devem agora:

  1. Assegurar o acesso gratuito a água, permitindo que o público leve garrafas de uso pessoal e fornecendo bebedouros ou embalagens de água potável. Isso deve ser feito através de “ilhas de hidratação” de fácil acesso, sem custos adicionais para os consumidores.
  2. Garantir que os pontos de venda de alimentos e bebidas, bem como os pontos de distribuição gratuita de água, estejam localizados estrategicamente para facilitar o acesso do público, considerando a estrutura física do local e o número estimado de participantes.
  3. Prover espaço físico e infraestrutura necessária para o rápido resgate de participantes em caso de emergências de saúde ou outras situações de risco.

Além disso, o Diário Oficial da União de hoje esclarece que, para shows realizados entre esta quarta e quinta-feira, a regra será aplicada com base na publicação no site do Ministério da Justiça e na notificação às empresas produtoras, a fim de prevenir danos irreparáveis.

A necessidade dessas medidas foi destacada pela triste perda de Ana Clara Benevides, 23 anos, estudante de psicologia da Universidade Federal de Rondonópolis, que faleceu de parada cardiorrespiratória após desmaiar no show. Naquele dia, o Rio de Janeiro enfrentou uma sensação térmica de 60ºC, e houve relatos de mil pessoas desmaiando devido ao calor extremo. A implementação desta normativa visa prevenir futuras tragédias e garantir a segurança e o bem-estar dos frequentadores de eventos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *