PARANÁ

Cascavel 72 anos: Almoço reúne pioneiros que ajudaram na construção da história da cidade

Evento aconteceu no Tuiuti Esporte Clube e reuniu centenas de pessoas

Cascavel (PR) – Eles ajudaram a construir a história de Cascavel, desbravando e projetando a cidade que se tornaria a segunda melhor do Brasil. No dia em que Cascavel completa 72 anos, os pioneiros da cidade foram homenageados com um almoço no Tuiuti Esporte Clube. O evento é promovido pela Secretaria de Cultura, por meio do Museu da Imagem e do Som (MIS).

O prefeito Leonaldo Paranhos disse que o 14 de novembro é um dia especial. “Nós precisamos comemorar com essas pessoas, denominadas pioneiros, até para que possamos fazer uma reflexão sobre o que somos. Às vezes, reclamamos de alguns problemas que surgem, a velocidade com que o mundo está nos impondo um ritmo muito acelerado. Olhar para trás, ver e ouvir o que essas pessoas têm como depoimentos faz com que possamos também projetar o futuro”, destaca Paranhos.

Ele comparou a cidade a um livro com páginas escritas do passado, as páginas que estão sendo escritas e as do futuro. “Tenho defendido que essas páginas em branco têm um cabeçalho, têm escrito para que possamos entender onde queremos chegar. Ouvir essas pessoas é uma recomendação muito apropriada”, completa.

Disponível em Cascavel

O secretário de Cultura, Jefferson Lobo, diz ser preciso valorizar o passado e que os pioneiros são um recorte memorial de Cascavel. “Aqueles que chegaram, aqueles que já se foram, aqueles que permanecem conosco para poder comemorar cada um dos anos que se passam, esses 72 anos, e que ajudaram a construir. Foram as pessoas que abriram os primeiros caminhos, as pessoas que acreditaram que aqui seria uma grande cidade, ou que sonhavam em transformar esse local em algo próspero. E é isso, Cascavel se tornou uma cidade maravilhosa, uma referência nacional, a segunda melhor cidade do Brasil, graças a essas pessoas. Como sempre diz o prefeito Paranhos, é pelo DNA da população cascavelense que somos a segunda melhor. Precisamos sim respeitar, comemorar e homenagear aqueles que construíram, escrevem e continuam escrevendo a nossa história”, observa.

Para o vice-prefeito Renato Silva, os pioneiros deram os primeiros passos para a “terra prometida”, que hoje se tornou reconhecida em todo o Brasil. “Parabéns a todos, obrigado por terem vindo primeiro e aberto o caminho para que hoje possamos viver aqui junto com toda a família, feliz e seguro”, observa.

Sílvia Prado, coordenadora do evento, conta que foram enviados 850 convites para pioneiros e familiares. “É um momento de festa, nesses 72 anos de Cascavel, onde eles se encontram, contam suas histórias, lembram do seu passado e é um momento muito importante para eles, é um reconhecimento. As nossas raízes, a nossa história estão aqui, então o Município de Cascavel faz essa homenagem justa a esses pioneiros”, enfatiza.

 

///BOX////

 

“Não dá ‘pra’ trocar”, diz pioneiro

Seu Antônio da Cruz Florêncio Pereira nasceu em Cascavel no ano de 1938 e não esconde o orgulho da cidade que viu crescer, ou melhor, que não viu crescer conforme suas próprias palavras. O cascavelense nato não troca a cidade por nada. “Ela cresceu muito. Você sabe o que acontece com a gente que já tem idade? A gente não vê crescer. Quando você pensa assim em você, você fica pensando. ‘Eu não vi crescer, Cascavel.’ Você não vê. Eu vi três ou quatro prédios prontos. Eu vi duas ou três ruas pavimentadas prontas. Você vê bastante uma vez só”, afirma. Questionado sobre a cidade que se tornou gigante e uma das mais importantes do Brasil, seu Antônio é enfático: “Não dá ‘pra’ trocar. Eu nasci aqui em 38. Não tinha Cascavel. Na época era Encruzilhada”, lembra.

 

Fotos: Silvia Soluszynski e Vanderlei Faria/Secom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *