PARANÁ

Contra a dengue, fumacê chega à região Sul de Cascavel

Aplicação ocorre das 6h às 9h e das 16h às 22h. Orientação é manter portas e janelas abertas

Divulgação

A aplicação de fumacê é uma das frentes de trabalho no combate ao mosquito da dengue em Cascavel. A iniciativa visa frear o avanço da epidemia da doença no Município. Atualmente, a cidade já conta mais de 8,6 mil casos confirmados da doença e a trágica morte de três jovens.

O inseticida é uma ferramenta contra o Aedes, uma vez que elimina os mosquitos que já estão voando. Na cidade, quatro veículos estão fazendo a aplicação. Nesta segunda-feira (25), a partir das 20h, está previsto para iniciar o serviço na área 3, composta pelos bairros XIV de Novembro, Universitário, Parque São Paulo, Santa Felicidade, Neva e Guarujá, na região Sul da cidade. No local, 318 quarteirões receberão o trabalho contra o Aedes.

As equipes terminam ainda hoje o segundo ciclo da região 2, composta pelos bairros Floresta, Interlagos, Colméia, Cataratas, Brasmadeira e Brasília.  Na área 1, que corresponde aos bairros Cascavel Velho, Periolo, Morumbi, São Cristóvão, Presidente e Pacaembu, o segundo ciclo já foi concluido em todos os 296 quarteirões.

Ao passo que avançar os trabalhos, a área 4 receberá o fumacê. Os bairros são Santa cruz, Esmeralda, Alto Alegre e Pioneiros Catarinenses, num total de 361 quarteirões.

A aplicação do inseticida ocorre sempre das 6h às 9h e das 16h às 22h, mas depende das condições climáticas, uma vez que muito vento e chuva impedem o trabalho. Anteriormente foi informado que seria das 5 às 10h, no entanto, devido às particularidades de Cascavel ser uma cidade com muito vento, o serviço pela parte da manhã precisa ser interrompido mais cedo e começar mais tarde.

Ao todo, cada região, considerada as com mais incidência de mosquitos, receberá cinco ciclos. Após finalizados esses ciclos, será feita uma avaliação novamente para verificar a necessidade de mais atuações, sendo que o máximo são sete aplicações. As decisões em relação à logística do trabalho cabem aos técnicos do governo do Estado, responsáveis pelo serviço.

Apesar do nome, não há nenhuma fumaça dispersada no ar, mas partículas de inseticida. Carros de som passam pelas regiões da cidade com antecedência avisando sobre a aplicação e orientando a população sobre os cuidados.

O procedimento só elimina o mosquito alado (em circulação). Por isso, os cuidados e eliminação de possíveis criadouros devem ser mantidos. Não é momento para baixar a guarda.

O fumacê veio para somar na guerra contra a dengue, uma vez que os agentes de Endemias continuam com os trabalhos de vistorias, ação de raio nas localidade de casos suspeitos e bloqueio nas localidades com casos confirmados.

ORIENTAÇÕES

A Secretaria Municipal de Saúde pede à população que cubra gaiolas, animais de estimação, alimentos em geral, caixas da água e proteja pessoas com alergias e problemas respiratórios. A recomendação é que portas e janelas sejam abertas durante a aplicação.

A aplicação depende das condições climáticas, em caso de chuva, ventos ou baixas temperaturas, a programação será transferida para o próximo dia favorável. O carro de som passará pelos locais da aplicação com período de antecedência, informando a população sobre os cuidados.

(AEN)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *