PARANÁ

Estado banca o valor de entrada e viabiliza a casa própria para 109 famílias de Maringá

Governo do Estado, via Cohapar, liberou R$ 1,6 milhão para subsidiar a entrada do financiamento imobiliário a famílias com renda de até três salários mínimos

Foto: COHAPAR

Com apoio do Governo do Estado, 109 famílias de Maringá, no Noroeste do Paraná, receberam as chaves da casa própria neste sábado (29). O acesso à moradia é fruto de um investimento de R$ 1,6 milhão do Governo por meio do Programa Casa Fácil, da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Cada família recebeu um subsídio de R$ 15 mil para dar entrada nos imóveis. Além disso, os compradores tiveram descontos em seus financiamentos, que terão valor médio de prestação entre R$ 405 e R$ 1.180 por 360 meses.

Os beneficiados têm renda mensal entre R$ 1.390 e R$ 4.400 e o valor das prestações fica menos oneroso do que um aluguel na mesma região. “Estamos muito felizes. É a realização de um sonho. Nosso primeiro imóvel e temos o privilégio de não precisar mais morar de aluguel”, afirmou a educadora Clissye Pamela Rocha Petenuci, de 27 anos, que recebeu um dos imóveis.

Os apartamentos ficam no Solar das Laranjeiras, no bairro Jardim Tropical. Ao todo, o empreendimento tem 320 unidades habitacionais de 45 metros quadrados cada. O projeto é da construtora Yticon.

NOVA FASE

O objetivo do programa Casa Fácil Paraná – Valor de Entrada é viabilizar financiamentos acessíveis a famílias que se enquadram na faixa de renda estabelecida. Na primeira etapa do programa, foram construídas 32 mil moradias, com investimento de R$ 480 milhões.

Uma nova fase do programa foi anunciada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, com a previsão de construir até 40 mil habitações. O subsídio de entrada foi ampliado, passando para R$ 20 mil, e a renda máxima das famílias também aumentou, podendo chegar a quatro salários mínimos. O Governo do Estado deve destinar R$ 800 milhões para viabilizar a construção das moradias.

Além do critério financeiro, para ter acesso à modalidade Valor de Entrada os beneficiários não podem possuir casa própria nem ter participado de outros programas habitacionais do Poder Público anteriormente. A aprovação do benefício está sujeita à negociação das condições de compra com a construtora responsável pela obra e à aprovação de crédito junto a Caixa Econômica Federal.

(AEN)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *