BRASILDESTAQUES

Festa de réveillon continua na Praia de Copacabana

Celebração do Ano Novo reuniu cerca de 2 milhões de pessoas

Foto: Fernando Maia/Riotur

Rio de Janeiro (RJ) – A festa de réveillon não terminou para muita gente que se recusa a deixar as areias da Praia de Copacabana, na zona sul do Rio. Turistas e cariocas ainda celebram o Ano Novo e outros já chegaram neste primeiro dia de 2024, com temperatura amena. Pelos cálculos da prefeitura do Rio, a virada reuniu cerca de 2 milhões de pessoas na tradicional festa.

Para participar da celebração do Ano Novo, cariocas que moram distante de Copacabana e turistas montaram um esquema com barracas e tendas e levaram bebidas e comida. Hoje, o colorido das barracas se espalha pela praia.

A ressaca, com ondas fortes e altas, não impediu que algumas pessoas entrassem no mar, mesmo com o alerta de riscos feito pela Marinha. A força das ondas permanece e banhistas se divertem sem levar em conta o perigo.

A queima de fogos que durou 12 minutos teve grafismos inéditos que partiram de dez balsas posicionadas no mar de Copacabana. Pela primeira vez, o espetáculo foi acompanhado por trilha musical ao vivo com orquestra que teve regência da maestrina Ludhymila Bruzzi, uma capixaba que pela primeira vez participou do réveillon de Copacabana, tanto como profissional quanto como visitante. Antes só via o espetáculo pela televisão. Com muita tecnologia, cascatas douradas homenagearam Rita Lee, que morreu em maio de 2023. Nesse momento, os músicos tocaram Ovelha Negra, um dos maiores sucessos da cantora.

Outro momento, com o uso da tecnologia, encantou o público. A apresentação de 400 drones, que coloriram o céu, mostrou a contagem regressiva e ainda marcou os 40 anos do Rock in Rio que se completam em 2024.

Shows

O público se divertiu também nas áreas onde foram instalados dois palcos. Um foi montado em frente ao Hotel Copacabana Palace, onde se apresentaram as cantoras Luisa Sonza, Gloria Groove e Ludmilla. O outro, na altura da Rua República do Líbano, foi dedicado ao samba. O público se animou com artistas como Teresa Cristina e Diogo Nogueira. O cantor e compositor Jorge Aragão emocionou a multidão e, como tinha prometido, fez um show especial. Em novembro, Aragão recebeu a notícia de que teve remissão completa do linfoma não hodgkin, diagnosticado em julho deste ano.

Para o presidente da Riotur, Ronnie Costa, o Rio reafirmou o seu potencial para realizar grandes eventos. “O nosso réveillon é o maior do planeta, uma festa maravilhosa. Aqui, cariocas e turistas puderam curtir a virada para o novo ano em harmonia e felicidade, com shows inéditos em diversas regiões, além daquilo que é sempre o momento mais esperado da noite: o espetáculo dos fogos. Em 2024, vamos trabalhar para superar o que deu certo em 2023, tornando o Rio a capital da inovação e da sustentabilidade”, prometeu em nota da Riotur.

Outros pontos

A programação do réveillon se estendeu a outras regiões do Rio de Janeiro, com queimas de fogos e shows diversos, em bairros como Penha, Flamengo, Ilha do Governador, Piscinão de Ramos, Paquetá, Guaratiba, Sepetiba e Madureira. Nesta virada de ano, a novidade foi a inclusão de palcos em Bangu e na Praça Mauá, onde o público compareceu em massa para celebrar 2024. Na região do Recreio e da Barra da Tijuca, na zona oeste, o show de fogos foi realizado pela rede hoteleira, em parceria com a Riotur e a HotéisRio.

Remoção e Multas

Na Operação Réveillon 2023/24, da Secretaria de Ordem Pública (SEOP) e da Guarda Municipal do Rio (GM-RIO), foram removidos 220 veículos e mais de 350 foram multados. Desde ontem até a madrugada desta segunda-feira (1°) foram apreendidas mais de 700 bebidas, que seriam vendidas irregularmente. Além disso, os agentes recolheram quatro botijões de gás, oito carrinhos de carga, churrasqueira, placa publicitária, uma tenda, mesas e cadeiras, entre outros.

No patrulhamento a pé, os agentes fiscalizaram mais de 200 ambulantes. Um quiosque demarcando o local na areia em Copacabana, o que não é permitido, foi orientado a retirar a marcação, como também outro que usava grades na calçada. Os agentes ajudaram ainda a apagar o incêndio em uma carrocinha na areia. A equipe apreendeu 11 armas brancas.

Os agentes que trabalhavam na fiscalização de transporte de passageiros multaram 158 veículos, entre táxis e carros de aplicativos por parada irregular, licenciamento anual vencido e estacionamento na calçada, entre outros motivos.

A segurança das crianças foi reforçada pelos agentes da GM-RIO que distribuíram mais de 80 pulseiras de identificação. Segundo a Seop, duas crianças perdidas, uma delas de apenas oito anos, receberam apoio dos agentes até as famílias serem localizadas.

O secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale, considerou extremamente positivo o balanço da Operação Réveillon. “Contamos com grandes equipes de fiscalização para apreender materiais que colocavam em risco a integridade física das pessoas, como facas, garrafas de vidro, botijões de gás. Conseguimos também identificar e prender indivíduos que praticaram delitos de furto na orla de forma muito isolada e fiscalizar o estacionamento irregular. Infelizmente, precisamos usar o reboque, mas é uma medida muito importante para liberar o espaço público. Dessa forma, conseguimos manter a ordem pública e auxiliar as polícias na segurança”, informou em nota a Seop.

Ocorrências

Os agentes conseguiram localizar o celular furtado de uma mulher e conduziram o autor do furto, um menor de idade, para a Delegacia Especial de Atendimento à Pessoa da Terceira Idade. O cordão de uma pessoa também foi recuperado e o homem que praticou o furto, também menor de idade, foi levado para a 12ª Delegacia Policial. Em outro momento, os agentes se depararam com um homem sendo agredido por populares. Em outro registro, quatro pessoas foram levadas para a delegacia local por suspeitas de furto e agressão. Após a verificação, foram liberadas.

Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *