JUSTIÇA

Homem é condenado a 50 anos de prisão por estupro, tortura e ameaças à esposa em Goianésia

Goianésia (GO) – Um homem de 43 anos foi condenado a uma pena de mais de 50 anos de prisão após ter sido considerado culpado por estuprar, torturar e ameaçar a esposa, em um caso chocante ocorrido em Goianésia, no centro de Goiás. As investigações conduzidas pela Polícia Civil tiveram início em setembro de 2022, quando o indivíduo foi preso em flagrante por violar uma medida protetiva de urgência que tinha sido emitida em favor da esposa, de 36 anos, e sua filha, de 19 anos.

Segundo relatos da polícia, no momento da prisão, a esposa revelou ter sido vítima de abusos sexuais perpetrados pelo marido desde o ano de 2009. O processo detalha uma série de atrocidades cometidas contra a mulher, incluindo estupro, práticas sexuais não consensuais, gravação de atos sexuais sem autorização e coerção para manter relações com outros homens e mulheres contra sua vontade. Além disso, o homem ameaçava de morte a filha da vítima.

De acordo com o Portal G1, a esposa, que conviveu com o agressor por 21 anos e teve três filhos com ele, descreveu um histórico de violência durante o relacionamento. Ela relatou ter registrado ocorrências anteriores, inclusive ameaças de morte, mas destacou que o marido era violento ao longo de todo o convívio.

A sentença do juiz Érico Mercier Ramos, titular da 2ª Vara Criminal da Comarca de Goianésia, estabeleceu uma pena superior a 48 anos por estupro, tortura, lesão corporal e perseguição. Adicionalmente, o acusado recebeu uma condenação de 3 anos de prisão por filmar os atos sexuais sem consentimento da vítima e por ameaça. Além da pena de prisão, foi determinada uma indenização à vítima no valor de R$ 50 mil.

A prisão mais recente do agressor ocorreu em 27 de outubro de 2022, após ele enviar mensagens ameaçadoras à esposa, insinuando que a deixaria na cadeira de rodas. Um print das mensagens mostra o uso de emojis para intimidá-la. Durante essa prisão, a mulher denunciou o marido por mais crimes sexuais e por descumprir medidas protetivas obtidas por ela e pela filha.

A polícia revelou ter encontrado uma faca e uma machadinha próximas à cama do casal no momento da prisão. A esposa também relatou que desde 2009 sofria violência sexual, sendo forçada a arrumar parceiros para o agressor e a participar de atos sexuais contra sua vontade.

Com informações do Portal G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *