DESTAQUESSEGURANÇA

Polícia Civil prende estelionatários em Guarapuava e evita golpe de R$ 35 mil

Guarapuava (PR) – A Polícia Civil do Paraná, por meio da 14ª Subdivisão Policial de Guarapuava (PR), realizou a prisão de dois indivíduos no bairro Santana, nesta quarta-feira (6), frustrando uma tentativa de golpe no valor de R$ 35 mil.

Um casal estava prestes a fechar um contrato fraudulento de compra e venda de um imóvel, com a vítima se preparando para efetuar o pagamento parcial via Pix e outra parte em dinheiro. A rápida intervenção policial permitiu a prisão em flagrante dos golpistas pelo crime de Estelionato.

Surpreendentemente, o mesmo imóvel já havia sido vendido para outra pessoa por um valor igual de R$ 35 mil, causando um prejuízo anterior de R$ 20 mil à vítima anterior. Os criminosos foram identificados como G.B.B. (22) e E.O. (23), ambos moradores da cidade de Guarapuava.

O Golpe

Os estelionatários utilizaram uma tática elaborada para atrair vítimas. Primeiramente, criaram um anúncio de venda de um imóvel em uma página no Facebook. A partir das ofertas recebidas pelo imóvel, fecharam a primeira negociação com um comprador. Após a conclusão bem-sucedida do primeiro golpe, eles mantiveram o anúncio ativo e, infelizmente, estavam em processo de aplicar um segundo golpe quando foram detidos pelas autoridades.

Apreensões 

No momento da prisão, os agentes da PCPR apreenderam com os indivíduos dois aparelhos de telefone celular, contratos de compra e venda do imóvel, cartões bancários e um veículo VW Saveiro. Esses itens servirão como evidências importantes para a investigação em curso.

Alerta

A Polícia Civil do Paraná faz um apelo aos compradores de imóveis para que tenham cautela ao realizar transações desse tipo. É essencial procurar um corretor de imóveis credenciado no CRECI, verificar a documentação do imóvel no cartório de registro de imóveis e o cadastro na prefeitura. Qualquer preço manifestamente baixo ou facilidades excessivas nas negociações devem ser tratados com suspeita.

Investigações

As investigações continuam em andamento para apurar a possível participação de outros envolvidos nesse esquema criminoso. Os dois suspeitos presos permanecem sob custódia na Cadeia Pública de Guarapuava, à disposição da justiça, aguardando os desdobramentos legais do caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *