PARANÁ

Saúde realiza mutirão de atendimento à população idosa em Guarapuava

A iniciativa, que ocorreu no sábado, 7 de outubro, das 8h às 17h, além da triagem especializada, também contou com conversas educativas sobre hábitos de vida saudáveis e a importância da adesão ao tratamento medicamentoso

Guarapuava (PR) – Neste sábado (7), as Unidades Básicas de Saúde (UBS) Jardim das Américas, Paz e Bem e Vila Carli realizaram um mutirão de atendimento à população idosa, com foco na prevenção e controle de doenças crônicas. O evento proporcionou serviços especializados de saúde, incluindo exames de medição de pressão arterial, testes de glicemia e consultas médicas, visando monitorar a saúde dos participantes e oferecer orientações sobre o manejo de condições como diabetes, hipertensão e saúde mental.

“Guarapuava se destaca por seu compromisso com a população idosa, reconhecendo que a qualidade de vida na terceira idade é um aspecto fundamental no desenvolvimento sustentável de uma comunidade. Ao promover o autocuidado entre os idosos, a cidade contribui para reduzir os encargos do sistema de saúde, promover a independência dos idosos e criar uma sociedade mais saudável e inclusiva”, assegura o prefeito Celso Góes.

Uma característica marcante desses mutirões é a parceria com as faculdades locais, onde estudantes das áreas de saúde, como medicina, fisioterapia, nutrição e enfermagem, auxiliam os profissionais durante o evento. Os estudantes tiveram a oportunidade de aplicar seus conhecimentos na prática, oferecendo atendimento especializado à população idosa e colaborando para o sucesso do mutirão.

Murilo Bastos, estudante de doutorado e coordenador da capacitação pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), destacou que, para além do acompanhamento do diabético e do hipertenso, a importância do rastreamento de condições como demência e fragilidade, enfatizando que a prevenção é fundamental para evitar o agravamento dessas condições. Ele também ressaltou a participação ativa dos estudantes universitários no mutirão e sua contribuição significativa para a comunidade.

“O objetivo do rastreamento é identificar idosos em condições de fragilidade, para que intervenções sejam feitas e eles se tornem idosos funcionais, ou seja, capazes de realizar suas atividades diárias de forma independente. É importante destacar que não é necessário que o idoso esteja em uma condição gravíssima para buscar atendimento na unidade de saúde, pois o trabalho aqui é de prevenção. Às vezes, uma simples queixa de memória é suficiente para que sejam propostas ações simples, como orientação nutricional ou o aprendizado de novas habilidades cognitivas, como um novo idioma”, afirmou Murilo.

Maria Vitória Carneiro, estudante de fisioterapia da Unicentro, compartilhou sua experiência positiva no mutirão, destacando a importância de aprender na prática e ajudar a comunidade. Ela expressou seu agradecimento por fazer parte desse projeto.

“Eu acho que para nós, é uma experiência essencial. Porque, ainda mais para nós que estamos no início do curso, ver na prática como vai ser o nosso futuro é fundamental. E é importante também para os idosos que vêm. (O mutirão) Está servindo de aprendizado e para ajudar a comunidade” assinalou Maria Vitória.

Suzana Aparecida de Lima, uma usuária da UBS Jardim das Américas, falou sobre a importância de participar de mutirões de saúde para monitorar sua pressão e cuidar de sua saúde. Ela enfatizou que a prevenção é fundamental e encorajou as pessoas a cuidarem de sua saúde regularmente.

“As meninas ali [da UBS] são bem acolhedoras, bem especializadas também no atendimento. Digo para todo mundo que a prevenção é, às vezes, ainda mais importante. Ainda mais para mim que sou hipertensa. É melhor prevenir do que remediar”, sublinhou.

Secom/Guarapuava

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *