PARANÁ

Cascavel já regularizou 2.089 imóveis e parceria garantirá novas escrituras definitivas

Cascavel aderiu ao Programa de Regularização Fundiária Escritura na Mão, desenvolvido pela Cohapar

Divulgação

Nos últimos sete anos, Cascavel regularizou 2.089 imóveis de famílias que esperavam o título definitivo de seus imóveis havia décadas. Na manhã desta quinta-feira (6), o prefeito Leonaldo Paranhos e o vice, Renato Silva, assinaram, na sede da Amop, a adesão ao Programa de Regularização Fundiária Escritura na Mão, desenvolvido pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), que vai ampliar escrituras definitivas de imóveis para mais famílias.

“Eu e o Renato viemos aqui hoje para assinar o termo de adesão junto à Cohapar para que possamos definitivamente zerar essa fila de espera. É uma alegria enorme, minha e do Renato, quando entregamos um documento para uma família que tem aquilo como objetivo principal na sua vida. Essa sensação de dever, do Estado e do Município, em cumprir isso faz com que tenhamos essa vontade de dar continuidade a esse trabalho”, afirma o prefeito.

A regularização fundiária leva dignidade às famílias. Junior Weiller, superintendente-geral de Apoio aos Municípios, diz que essas famílias precisam participar do processo de crescimento do Paraná e a regularização de seus imóveis faz parte desse processo.

“Não dá para aceitar que, em um estado com um dos melhores IDH do Brasil, ainda tenhamos famílias que não consigam participar desse processo de crescimento. E, por termos o maior programa habitacional do Brasil, queremos que todos tenham a oportunidade de participar, de ter a casa própria. Em um levantamento feito pela Cohapar, junto com outros órgãos do governo do Estado, foi apontado que no Paraná há 220 mil lotes irregulares, que são habitados por famílias, mas essas famílias não têm escritura”, observou.

Henrique Milani, presidente da Companhia de Habitação de Cascavel (Cohavel), diz que a regularização fundiária leva segurança documental para as famílias.

“Trabalhamos em mais de duas mil regularizações no governo Paranhos, levando dignidade para essas famílias. Esse é um momento importante, um tema importante a ser debatido e, principalmente, colocado em prática”, avalia.

Álvaro Cabrini, diretor de Regularização Fundiária da Cohapar, explica que o Escritura na Mão é um programa inteiramente gratuito, tanto para o Município que faz a adesão, quanto para os donos de imóveis que serão regularizados. Segundo ele, a Cohapar irá fornecer o documento em tempo recorde, mas existem alguns critérios, como renda de até 3 salários mínimos. “É uma obrigação do Estado levar essa política pública até o cidadão”, declara.

Assessoria Prefeitura de Cascavel 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *