PARANÁ

Semana da Educação Empreendedora promove conhecimento e inovação nas escolas da rede municipal

42 escolas municipais e mais de seis mil alunos realizam as feiras dos trabalhos desenvolvidos no Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP)

Guarapuava (PR) – Entre os dias 13 a 17 de novembro, as escolas municipais de Guarapuava serão palco para a primeira edição da Semana da Educação Empreendedora. A iniciativa faz parte de uma das ações instituídas pela Lei n° 3543, sancionada na manhã desta terça-feira (14). A ação é uma parceria entre a prefeitura de Guarapuava, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME), e o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

“Empreendedorismo é ser empreendedor na cultura, na educação, no esporte, na política e dentro da sala de aula, o professor. Nós queremos nas escolas municipais de Guarapuava, não ensinar apenas o que tem que ser ensinado. Nós precisamos de mais e é necessário ter uma sementinha na cabeça de cada um de vocês, para ver que empreendedorismo funciona para você ler mais, aprender mais, trabalhar mais. Os pais destas crianças vão se surpreender com o que o futuro espera”,  grifou o prefeito de Guarapuava, Celso Góes.

A lei sancionada criou o Programa Municipal de Educação Empreendedora e Inovação (PMEEI), visando difundir a cultura empreendedora nas instituições de ensino pertencentes à rede pública de ensino, como celebrar convênios e parcerias com órgãos públicos das esferas federal, estadual e municipal, entidades da sociedade civil organizada e cooperativas.

“O empreendedorismo é uma competência essencial para o sucesso na vida pessoal e profissional. Ele nos ensina a identificar oportunidades, tomar riscos calculados, trabalhar em equipe e resolver problemas. Essa é uma semana toda voltada para a educação empreendedora no Município. (Este é) um grande salto na modernidade, mas, especialmente, de aprendizado para nossas crianças e para toda a família que se envolveu. O trabalho é um processo de conscientização, de aprendizado, de interdisciplinaridade, onde envolveu a língua portuguesa, a matemática, a geografia, enfim, várias disciplinas”, sublinhou o secretário de Educação, Pablo de Almeida.

“Começar a trabalhar a educação empreendedora desde os primeiros anos é essencial para garantir que nossos alunos desenvolvam as habilidades necessárias para o mundo do trabalho do futuro. Habilidades como criatividade, inovação, resolução de problemas e pensamento crítico são essenciais para o sucesso em qualquer profissão, mas são ainda mais importantes para quem deseja empreender”, frisou a coordenadora do programa de educação empreendedora, Crer&Ser, Ana Cláudia Klosouski.

O programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), realizado por meio do Crer&Ser, em parceria com o SEBRAE,  atingiu todas as escolas municipais em 2023. Desenvolvendo a consciência empreendedora nos alunos e realizando formações continuadas para professores, o projeto teve a participação de mais de seis mil estudantes. A realização das Feiras Empreendedoras durante a semana é a culminância da iniciativa, onde professores e alunos podem demonstrar e expor trabalhos e ações desenvolvidos ao longo dos 10 encontros.

Disponível apenas em Cascavel (PR)

“Empreender é comportamento. O empreendedor é uma pessoa que se comporta de forma diferente. E as crianças terem acesso a essas funções desde as fases iniciais é primordial para que, no futuro, nós tenhamos uma cidade repleta de empreendedores. E eu resumiria empreendedor em uma frase muito simples, aquela pessoa que é capaz de transformar sonhos em realidade, que tem os comportamentos e habilidades para fazer isso. Não é só ganhar dinheiro, é uma força que move a sociedade”, manifestou o consultor do SEBRAE, Agenor Felipe Krysa.

“O Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP)  foi muito importante na educação municipal, pois os alunos foram sensibilizados e puderam vivenciar atividades divertidas e lúdicas mediadas pelos professores. Ao longo de 10 encontros, os comportamentos empreendedores foram explorados culminando nas feiras empreendedoras com a apresentação do que foi aprendido no Programa”, complementou a assessora pedagógica responsável pelo projeto, Jacqueline Zolinger.

Logo no primeiro dia, a feira da Escola Municipal Padre Estanislau Cebula já foi um sucesso. Além dos alunos, pais e professores, o evento contou com a participação de autoridades e representantes de entidades civis. Durante a semana, todas as unidades municipais vão realizar feiras para expor os projetos e ações desenvolvidos ao longo do ano. As mostras serão abertas à comunidade.

“Esta é a primeira vez que este assunto está sendo trabalhado, em forma de projeto. Houve outras atividades, é claro, mas não assim, com feiras. Esperamos que no próximo ano, mais professoras participem dos trabalho. Nós tivemos, desde o primeiro ano, até o quinto, desenvolvendo vários temas”, declarou a diretora da unidade, Kristine Mierzva.

As turmas de primeiros anos desenvolveram os jardins sensoriais, exposição que estimulou os cinco sentidos humanos, tato, visão, olfato, paladar e audição. Já os segundos anos produziram e, durante a feira, comercializam alimentos e temperos naturais, oferecendo uma variedade de produtos, desde molho de alho, sal temperado, bolinhos de arroz, a mudas de salsinha e cebolinha. As turmas de terceiros anos trabalharam com ecologia e reciclagem na feira EcoBrinquedos. Pela manhã, o quarto ano realizou apresentações culturais criativas, levando paródias de músicas para os pais e colegas. Por fim, a turma do quinto ano elaborou a exposição Cores e sabores regionais.

“No início, a gente achou que as crianças podiam não se interessar tanto, mas nós fizemos de uma forma bem lúdica, bem prática, e trouxemos para a sala de aula várias receitas. Eles (os alunos) mesmos trouxeram receitas de casa.  O mais votado foi o bolinho de arroz. Desde o início, nós trabalhamos com eles todos os processos, desde as embalagens recicladas, o sistema monetário e o mercadinho, onde eles puderam se envolver. Eles também trouxeram mudas, replantaram na escola e levaram para casa para cuidar com os pais”, explicou a professora responsável pelo 2° ano C, Márcia Delgado.

“Eu gostei muito. Aprendi a comprar, aprendi a reciclar e muitas receitas. Aprendi a fazer sopa e preparar bolinho de arroz com a receita que eu trouxe. Todos votaram para que fosse feita na nossa sala”, contou a aluna Nathaly Andrade Ignacio.

O clima de festa tomou conta da Escola Municipal Dom Bosco, na manhã desta terça-feira (14). O prefeito Celso Goes, junto do Secretário de Educação, Pablo de Almeida, sancionou as leis da Educação Empreendedora e Semana Empreendedora.

“É uma honra estarmos aqui reunidos nesta festa que é a Semana da Educação Empreendedora. O empreendedorismo é trabalhar a arte, a dança, a música, fazer com que a criança cresça no intuito de ser um bom empreendedor. Ser persistente, ser corajoso, não desistir. O empreendedorismo é participar da sua vida ativamente como cidadão, como alunos pertencentes a uma escola, onde todos trabalham em contato. Esta festa não é só minha, é de todas as professoras, todos os alunos, onde tivemos uma grande parceria com os pais. O nosso intuito não é visar lucros, mas sim fazer com que a criança cresça sabendo o que é ser um bom empreendedor”, salientou a professora Vera Lúcia Tozzi.

Todas as turmas estão participando das exposições. Sala de jogos com entrada a R$ 1, feiras sobre economia criativa, oferecendo poemas e ilustrações produzidos pelos alunos, cantina saudável com salada de fruta e gelatina, loja de bijuterias, venda de suculentas (planta), bolo e geladinho, são algumas das opções desenvolvidas pelos alunos da instituição.

“Ser empreendedor é ganhar seu dinheiro com seu próprio negócio, e o dinheiro que ganhar com seu próprio negócio, investir em mais negócios”, relatou a aluna Emanuele Antunes.

Secom/Guarapuava

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *