DESTAQUESPARANÁ

Aos 60 anos, Urbs investe em eletromobilidade, novas tecnologias e integração metropolitana de Curitiba

Foto: Hully Paiva/SMCS

Curitiba (PR) – Fundada em 21 de agosto de 1963, a Urbanização de Curitiba participou ativamente do desenvolvimento da cidade nas últimas seis décadas e foi uma das responsáveis por tornar o transporte coletivo de Curitiba referência no Brasil e no mundo. Aos 60 anos, que completa nesta segunda-feira (21/8), a empresa vem se destacando por projetos inovadores, uso de novas tecnologias e soluções de mobilidade e se preparando para a próxima revolução, com a era da eletromobilidade no transporte coletivo.
“A Urbs passou por uma transição importante nos últimos seis anos, como foco em mobilidade e sustentabilidade. Não é possível pensar o transporte coletivo sem a integração metropolitana, sem a conexão com novos modais e novas matrizes energéticas e também novas formas de se relacionar com o usuário, seja na forma de pagamento, seja no acesso aos serviços”, diz o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

“Teremos muitas novidades, dos ônibus elétricos à biometria facial para identificar passageiros isentos, do pagamento por cartões de débito e crédito ao lançamento de um cartão por assinatura, que permitirá usar o transporte em horários fora do pico pagando menos”, adianta Maia Neto.

Internamente, funcionários, gestores e diretores vêm participando, ao longo deste ano, da criação de um novo planejamento estratégico da empresa, com foco em eficiência, performance e definição de metas futuras.

Um dos objetivos é que até 2030, 30% da frota de ônibus será composta de veículos zero emissões, percentual que deve alcançar 100% até 2050.

Os primeiros testes técnicos com ônibus iniciaram neste ano e até junho de 2024, 70 veículos devem entrar em operação na linha Interbairros II e nos ligeirinhos, com investimentos de cerca de R$ 200 milhões. A estratégia da empresa também é eletrificar a frota de táxi, setor que também já testa veículos na capital.

“A nova concessão do transporte coletivo, prevista para 2025, já contemplará esse objetivo de reduzir emissões, aumentar a integração metropolitana e promover maior conforto para a população, com um deslocamento rápido, seguro e a um preço justo”, diz Maia Neto.

Inovação
A Urbs também vem investindo fortemente em novas tecnologias, como novos meios de pagamento no transporte coletivo, que passou a aceitar dispositivos por aproximação como cartões de débito, crédito, celulares e relógios inteligentes. São mais de 13 milhões de utilizações desde março de 2022. Atualmente, 92% das passagens do sistema são pagas por cartões (transporte, débito e crédito), o que contribuiu para aumentar a segurança do usuário, com menor circulação de dinheiro. O número de assaltos no transporte coletivo caiu 89% desde 2019.

Integração e obras
Um dos destaques dos últimos anos foi a retomada da integração metropolitana, a partir de 2017, beneficiando os quase 2,5 milhões de passageiros que ingressam no sistema por mês, além de investimentos em melhorias.

Com maior investimento em obras dos últimos cinco anos, de R$ 6,5 milhões, o município fez, em 2022, a reforma do Terminal Cabral, um dos maiores da cidade, e revitalizou 85 estações-tubo. E em 2023, deve iniciar uma nova etapa de melhorias, contemplando mais 120 estações-tubo.

Para facilitar a vida do usuário, vai ampliar, até o fim do ano, para todos os terminais, a possibilidade de carregamento de crédito nos cartões transporte e colocar em operação novas linhas de ônibus.

Também até dezembro, entra em operação o Ligeirão Norte/Sul, com a extensão do Ligeirão Santa Cândida/Praça do Japão até o Pinheirinho, que vai reduzir em 50% o tempo deslocamento até o terminal na região Sul da cidade.

As novidades não param por aí. Estão previstas ainda a nova linha Inter II e o novo Eixo Leste/Oeste e a empresa também se prepara para testar estações-tubo autônomas e, no futuro não distante, possibilitar a integração com outros modais, como bicicletas.

“O nosso objetivo é continuar a criar soluções de mobilidade. Manter o legado histórico histórico da empresa, mas com um olhar atento para o futuro, fazendo de Curitiba uma cidade cada vez mais inteligente e que olha para as necessidades dos seus cidadãos”, diz Maia Neto.

Histórico
A empresa foi fundada, originalmente, como Companhia de Urbanização e Saneamento e atuou, durante quase duas décadas na área de infraestrutura urbana, obras, paisagismo, iluminação e habitação, respondendo, em boa parte pela implantação da Cidade Industrial de Curitiba.

Em 1980 foi transformada em Sociedade Anônima e a partir de1986 passou a responder pelo planejamento, operação e fiscalização do transporte coletivo tornando-se a partir daí, em referência de qualidade técnica no setor. Confira aqui a linha do tempo da empresa

Além do transporte coletivo, a Urbs, que emprega atualmente 1.080 funcionários, também gerencia e fiscaliza o transporte comercial (táxi, transporte escolar, vans de turismo, etc), a Linha Turismo e o uso comercial de equipamentos públicos. Entre eles, estão a Rodoviária de Curitiba, lojas e quiosques em terminais, Mercado Central na Praça Rui Barbosa, Mercado Municipal Capão Raso, Rua 24 Horas, Arcadas de São Francisco e bancas de jornais e revistas localizadas em ruas e praças e floriculturas.

SMCS/Curitiba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *